2 de set de 2009

Afeganistão: Mulher que se negar a transar com marido pode morrer de fome


Uma polêmica lei foi aprovada no Afeganistão. Agora os maridos podem se negar a dar comida caso sua (ou suas) esposa se negar a fazer sexo. A proposta é na verdade uma reforma de uma antiga lei que obrigava a mulher a transar a cada quatro dias com o marido e permitia o estupro dentro do casamento. A lei foi aprovada dias antes da eleição presidencial e por incrível que pareça, o presidente Hamid Karzai foi reeleito.

Veja Mais: Afeganistão: marido pode negar comida à mulher que não quiser ter ...

5 comentários:

  1. alem de polêmica, é um absurdo.
    Nossa, que horror.

    ResponderExcluir
  2. Isso é obra de radicais, um bando de loucos que estão cegos pela fé e fazem com as mulheres sejam meros objetos, o que nunca pode acontecer. É revoltante ver como esses fanáticos regem suas leis e acham que tudo é vontade de Deus. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. isso é cultura seu manézão.. absusrdo é ter uns imbecis que nem vocês se preocupando com o outro lado do atlântico enquanto tem coisa muito pior por aqui em baixo dos seus narizes.

    ResponderExcluir
  4. Aqui no Brasil qndo a mulher se nega a dar ao marido, ele para de pagar as contas no shopping. Aí a mulher divorcia e o trouxa tem que continuar pagando muito mais!

    ResponderExcluir
  5. Jonasrp, voce demonstrou, em poucas palavras, o quanto uma pessoa pode ser idióta.
    Não interessa se é cultural ou não, certas coisas são erradas em qualquer que seja a sociedade.
    Tomando seu ponto de vista como referencia , imagine se a Alemanha Nazista tivesse ganho a 2ª guerra , então, hoje em dia matar minorias em camaras de gás seria perfeitamente aceitavel ja que é da cultura nazista faze-lo.

    ResponderExcluir